O ministro do Interior, Faeser, quer acabar com a migração ilegal pela rota dos Balcãs — RT DE

21 de outubro de 2022 16:07

Antes de uma conferência com representantes dos estados dos Balcãs Ocidentais, a Ministra Federal do Interior, Nancy Faeser (SPD), pediu que a migração ilegal através da chamada rota dos Balcãs fosse restringida. Segundo o ministro, há uma responsabilidade compartilhada na Europa.

Juntamente com os países dos Balcãs Ocidentais, a Ministra Federal do Interior Nancy Faeser (SPD) quer acabar com a migração ilegal através da chamada rota dos Balcãs. Antes de uma conferência com representantes dos estados dos Balcãs Ocidentais, Faeser disse à rede editorial Alemanha (RND) na quinta-feira que a Europa tem a responsabilidade conjunta de impedir entradas ilegais “para que possamos continuar a ajudar as pessoas que precisam urgentemente do nosso apoio”.

Ela adicionou:

“Recebemos mais de um milhão de refugiados da Ucrânia na Alemanha desde o início da guerra.”

Além disso, mais pessoas estão chegando à Europa através do Mediterrâneo e da rota dos Balcãs. A fim de conter a migração pela rota dos Balcãs, um conjunto de medidas foi discutido na reunião em Berlim na quinta-feira. Estas incluíam o alinhamento da política de vistos dos Estados dos Balcãs Ocidentais com as normas da UE, o combate ao contrabando e a garantia de uma proteção eficaz das fronteiras. Você também tem que falar sobre os procedimentos para o retorno de pessoas “que não têm o direito de ficar conosco”, disse Faeser.

A comissária do Interior da UE, Ylva Johansson, afirmou que este ano houve três vezes mais chegadas e tentativas de entrar na UE pela rota dos Balcãs Ocidentais do que em anos anteriores. Ela disse sobre os contrabandistas:

“Nós realmente devemos e podemos fazer mais nesta área e está intimamente ligada à luta contra o crime organizado.”

O pesquisador de migração e cofundador do think tank European Stability Initiative, Gerald Knaus, considera inúteis as tentativas de impedir a imigração pela rota dos Balcãs para a UE. “Fechar a rota dos Balcãs nunca funcionou antes”, disse Knaus à RND na quinta-feira. Ele adicionou:

“Atualmente, a pressão não vem da imigração ilegal, mas da migração legal. Nove em cada dez refugiados vêm da Ucrânia.”

Faeser convidou representantes dos seis países dos Balcãs Ocidentais Albânia, Bósnia-Herzegovina, Kosovo, Montenegro, Macedônia do Norte e Sérvia para as consultas em Berlim. Também estiveram presentes delegados da UE, bem como da Bulgária, França, Grécia, Itália, Croácia, Áustria, Polónia, Eslovénia, República Checa e Reino Unido. Os ministros das Relações Exteriores também se reunirão na sexta-feira para a conferência sobre os Balcãs Ocidentais em Berlim.

Mais sobre o assunto – Trio do Danúbio: Sérvia, Hungria e Áustria discutem crise de gás e migração

(rt de/dpa)

Ao bloquear a RT, a UE pretende silenciar uma fonte de informação crítica e não pró-ocidental. E não apenas em relação à guerra na Ucrânia. O acesso ao nosso site foi dificultado, várias redes sociais bloquearam nossas contas. Agora cabe a todos nós se o jornalismo além das narrativas convencionais pode continuar a ser praticado na Alemanha e na UE. Se você gosta de nossos artigos, sinta-se à vontade para compartilhá-los onde quer que esteja ativo. É possível porque a UE não proibiu nosso trabalho ou a leitura e compartilhamento de nossos artigos. Nota: No entanto, com a alteração do “Audiovisual Media Service Act” em 13 de abril, a Áustria introduziu uma alteração a este respeito, que também pode afetar os particulares. É por isso que pedimos que você não compartilhe nossas postagens nas mídias sociais na Áustria até que a situação seja esclarecida.



Source link