Ex-ministro das Relações Exteriores da Polônia exclui tweet agradecendo por explodir Nord Stream — RT PT

29 de setembro 2022 20h43

Radosław Sikorski, ex-ministro das Relações Exteriores da Polônia, excluiu um tweet agradecendo aos EUA pela sabotagem do Nord Stream. Ele já havia justificado suas declarações sobre um possível envolvimento dos EUA nos danos aos oleodutos com uma hipótese de trabalho pessoal.

Fonte: Gettyimages.ru © Mateusz Wlodarczyk/NurPhoto

O ex-ministro das Relações Exteriores da Polônia (2007-2014) e eurodeputado Radosław Sikorski excluiu na quinta-feira sua declaração no Twitter agradecendo aos EUA por danificar os tubos dos oleodutos Nord Stream 1 e Nord Stream 2. Na terça-feira, Sikorski agradeceu aos EUA por sabotar os oleodutos Nord Stream e fez sua tuitar com uma foto do local do acidente e a hashtag #Nordstream.

Para apoiar sua conclusão sobre o envolvimento de Washington na emergência, Sikorski citou a palavras pelo presidente dos EUA, Joe Biden, em 7 de fevereiro, quando disse que os EUA interromperiam o Nord Stream 2 se as tropas russas cruzassem a fronteira ucraniana. A declaração de Sikorski atraiu críticas na Polônia e foi considerada altamente irresponsável. Varsóvia também pediu que as fontes de financiamento do político, que excedem seus ganhos como deputado, sejam revistas.

Na quarta-feira, Sikorski tentou se justificar chamando seus comentários sobre o envolvimento dos EUA no dano do gasoduto de uma hipótese de trabalho pessoal. Ele ficou satisfeito com o fechamento de três quartos do oleoduto, que vinha sendo combatido pelo governo polonês por 20 anos. O político disse que isso é bom para a Polônia e espera que a investigação dinamarquesa encontre os responsáveis ​​pelo que aconteceu.

Mais sobre o assunto – “Quem Úrsula está ameaçando?” – Zakharova sobre a resposta europeia à sabotagem do Nord Stream

Ao bloquear a RT, a UE pretende silenciar uma fonte de informação crítica e não pró-ocidental. E não apenas em relação à guerra na Ucrânia. O acesso ao nosso site foi dificultado, várias redes sociais bloquearam nossas contas. Agora cabe a todos nós se o jornalismo além das narrativas convencionais pode continuar a ser praticado na Alemanha e na UE. Se você gosta de nossos artigos, sinta-se à vontade para compartilhá-los onde quer que esteja ativo. É possível porque a UE não proibiu nosso trabalho ou a leitura e compartilhamento de nossos artigos. Nota: No entanto, com a alteração do “Audiovisual Media Service Act” em 13 de abril, a Áustria introduziu uma alteração a este respeito, que também pode afetar os particulares. É por isso que pedimos que você não compartilhe nossas postagens nas mídias sociais na Áustria até que a situação seja esclarecida.





Source link