Hackers ucranianos atacam sistema de pagamento russo Mir — RT DE

24 de setembro 2022 14h13

Não apenas os EUA estão atacando o sistema de pagamentos russo Mir – com sanções contra bancos estrangeiros que cooperam com a Rússia. Hackers ucranianos também estão lançando ataques poderosos, informa o jornal Kommersant.

Fonte: Gettyimages.ru © Morris MacMatzen

Depois que se soube que alguns países pró-Rússia poderiam se recusar a cooperar com o sistema de pagamento Mir sob pressão dos Estados Unidos, hackers ucranianos lançaram um ataque DDoS em larga escala ao sistema, relatado o jornal Kommersant. Ela explica:

“Ativistas de TI ucranianos estão realizando um ataque DDoS ao sistema de pagamento russo Mir e seu operador, o National Payment Card System. Os ataques são coordenados, entre outras coisas, por meio de salas de bate-papo de ativistas pró-ucranianos, como o ‘Kommersant’ descobriu . Hackers estão particularmente envolvidos na criação Com a ajuda de navegadores ou ferramentas primitivas de DDoS trafegam nos sistemas para interromper o processamento de pagamentos e as operações do terminal. As informações sobre o início dos ataques foram confirmadas pelos interlocutores do ‘Kommersant’ na cibersegurança russa mercado.”

No momento, pode-se esperar que os invasores tenham sucesso com ataques DDoS no sistema de pagamento, disse uma fonte de uma empresa do setor ao Kommersant – os riscos são “mais do que sérios”. Nesse caso, espera-se uma falha completa na aquisição do cartão, que pode durar várias horas.

De acordo com o jornal, o banco central não respondeu a um pedido, e o Esquema Nacional de Cartões de Pagamento também se recusou a comentar.

No entanto, os bancos consultados pelo Kommersant observaram que “os ataques não pararam desde o início da operação militar na Ucrânia”.

Mais sobre o assunto – Turquia: Erdoğan quer realizar reuniões sobre o uso dos cartões Mir da Rússia

Ao bloquear a RT, a UE pretende silenciar uma fonte de informação crítica e não pró-ocidental. E não apenas em relação à guerra na Ucrânia. O acesso ao nosso site foi dificultado, várias redes sociais bloquearam nossas contas. Agora cabe a todos nós se o jornalismo além das narrativas convencionais pode continuar a ser praticado na Alemanha e na UE. Se você gosta de nossos artigos, sinta-se à vontade para compartilhá-los onde quer que esteja ativo. É possível porque a UE não proibiu nosso trabalho ou a leitura e compartilhamento de nossos artigos. Nota: No entanto, com a alteração do “Audiovisual Media Service Act” em 13 de abril, a Áustria introduziu uma alteração a este respeito, que também pode afetar os particulares. É por isso que pedimos que você não compartilhe nossas postagens nas mídias sociais na Áustria até que a situação seja esclarecida.



Source link