Qatar assume participação total no novo projeto de GNL — RT EN

13 de junho de 2022 06:15

O Catar é o novo grande player no cenário de gás liquefeito. Estimulada pelas sanções ocidentais contra a Rússia, a monarquia árabe pode escolher seus próprios parceiros de negócios e clientes. Foi agora anunciada uma parceria com o grupo energético TotalEnergies para expandir a sua capacidade de exportação de gás liquefeito.

Fonte: www.globallookpress.com © Waltraud Grubitzsch / ZB

O Qatar concedeu ao grupo energético francês TotalEnergies uma participação de 25% em um novo projeto de gás líquido. Com esse projeto, o país árabe quer aumentar significativamente sua capacidade de exportação de gás natural liquefeito (GNL). A joint venture com a estatal QatarEnergy produzirá em um quarto de North Field East (NFE), anunciou a TotalEnergies no domingo. O volume de exportação de gás liquefeito deve aumentar de 77 para 110 milhões de toneladas por ano até 2027.

O gerente geral da TotalEnergies, Patrick Pouyanné, destacou em um Comunicado de imprensa:

“Esta nova parceria nos permitirá fortalecer nosso portfólio global de GNL e, juntamente com o Catar, apoiar nossa capacidade de contribuir para a segurança energética da Europa”.

O grupo está envolvido no desenvolvimento da indústria de gás liquefeito no Catar desde o seu início, há cerca de 30 anos.

Mais sobre o assunto – Habeck em apuros: Qatar quer contratos de 20 anos para fornecimento de gás liquefeito

(rt/dpa)

Ao bloquear a RT, a UE pretende silenciar uma fonte de informação crítica e não pró-ocidental. E não apenas em relação à guerra na Ucrânia. O acesso ao nosso site ficou mais difícil, várias redes sociais bloquearam nossas contas. Agora cabe a todos nós se o jornalismo além das narrativas convencionais pode continuar a ser praticado na Alemanha e na UE. Se você gosta de nossos artigos, sinta-se à vontade para compartilhá-los onde quer que esteja ativo. É possível porque a UE não proibiu nosso trabalho ou a leitura e compartilhamento de nossos artigos. Nota: No entanto, com a alteração do “Audiovisual Media Service Act” em 13 de abril, a Áustria introduziu uma alteração a este respeito, que também pode afetar os particulares. É por isso que pedimos que você não compartilhe nossas postagens nas mídias sociais na Áustria até que a situação seja esclarecida.



Source link