Vacinação obrigatória para todos os maiores de 18 anos? – Rascunho de membros do Bundestag aponta pontos-chave — RT DE

5 de fevereiro de 2022 06:45

Agora há um primeiro rascunho de sete membros do Bundestag para a vacinação obrigatória a partir dos 18 anos. Estão previstas três vacinações para todas as pessoas com residência permanente na Alemanha. A obrigação de vacinar deve vigorar inicialmente até 31 de dezembro de 2023.

Os sete deputados do SPD, Verdes e FDP escrevem no seu rascunho que a vacinação deve ser obrigatória para todos os adultos com mais de 18 anos “com residência permanente na Alemanha”. Isso vem de um papel Fora, que está disponível para a rede editorial Alemanha e o dpa. Está previsto um prazo até ao final de dezembro de 2023.

Os autores veem a vacinação como a saída mais importante da crise da coroa e assumem que um alto nível de imunidade básica – através da vacinação – deve ser construído em tempo útil antes do próximo inverno, a fim de estar preparado para a próxima onda de corona a ser esperada. e possibilitar a vida social, tanto quanto possível, sem medidas protetivas que restrinjam a liberdade.

A vice-líder do grupo parlamentar do SPD, Dagmar Schmidt, disse ao RND:

“Queremos usar o conhecimento que temos para chegar na frente da onda”,

Schmidt é um dos sete iniciadores, todos vindos dos partidos da coalizão. Além de Schmidt, o projeto de lei foi elaborado por Heike Baehrens, Dirk Wiese (ambos SPD), Janosch Dahmen, Till Steffen (ambos Verdes), bem como Marie-Agnes Strack-Zimmermann e Katrin Helling-Plahr (ambos FDP). O político do SPD, Schmidt, enfatizou que se estava aberto à cooperação de parlamentares de outros grupos parlamentares.

Vacinação contra possível sobrecarga dos hospitais?

Atualmente, não há cursos graves e sobrecarga hospitalar devido ao alto número de internações por COVID-19. Até agora, os idosos em particular foram afetados, de acordo com a porta-voz de política legal do grupo parlamentar do FDP, Katrin Helling-Plahr. Como tem sido costume entre a maioria dos políticos nos últimos dois anos, o MP do FDP também se referiu às capacidades limitadas do sistema de saúde e uma sobrecarga supostamente iminente:

“Com a obrigação geral de vacinar a partir dos 18 anos, podemos neutralizar melhor o risco de sobrecarregar o sistema de saúde”.

As pedras angulares do documento prevêem que a implementação específica da lei seja regulamentada por portaria. Além disso, as seguradoras de saúde também devem desempenhar um papel importante na implementação da vacinação obrigatória.

Por exemplo, as seguradoras de saúde seriam obrigadas a informar os segurados sobre a nova lei, seus procedimentos e as assessorias associadas, explicou o político verde Till Steffen, um dos diretores parlamentares do seu grupo.

A minuta apresentada prevê ainda que as seguradoras de saúde devem solicitar os certificados de vacinação ao segurado:

“As seguradoras de saúde terão uma solução técnica (portal de vacinação) para poder recolher os certificados de vacinação de forma economizadora e protegida dos dados.”

Isso avançaria ainda mais na digitalização do sistema de saúde.

No entanto, os poderes previstos das seguradoras de saúde vão ainda mais longe: caso não seja apresentado o comprovante de vacinação, este deve ser enviado a um órgão do governo. Esse órgão do governo abriria então um processo de multa com prazo, de acordo com os planos dos deputados da coalizão. No entanto, o procedimento de multa ainda pode ser evitado com uma vacinação ou uma prova de vacinação apresentada posteriormente.

Apesar da pressão que esse procedimento exerce sobre cidadãos e seguradoras, o político do Partido Verde Steffen afirma:

“Não existe vacinação compulsória, e também não existe detenção compulsória. … Queremos usar todos os instrumentos para incentivar a vacinação.”

Constelação pouco clara no Bundestag

Além do documento de questões-chave apresentado pelos grupos de “semáforos”, há outro rascunho dos parlamentares em torno do político de saúde do FDP, Andrew Ullmann. Os deputados defendem o chamado meio-termo e defendem uma consulta profissional e pessoal obrigatória para todos os adultos não vacinados. Se, após um determinado período de tempo, uma determinada taxa de vacinação não for atingida, uma obrigação a partir dos 50 anos poderá entrar em vigor.

O projeto de outro grupo em torno do vice-presidente do Bundestag, Wolfgang Kubicki (também FDP) quer evitar a vacinação obrigatória em geral. O grupo parlamentar da AfD também apresentou um pedido correspondente contra a obrigação de vacinar.

Um pesquisa de opinião Alguns dias atrás, o mundo entre todos os 736 membros do Bundestag deu uma imagem muito pouco clara: dos quase 80% que haviam relatado, cerca de 25% eram a favor da vacinação obrigatória a partir dos 18 anos, 18% eram contra a obrigatoriedade da vacinação. vacinação e 22 por cento ainda estavam indecisos. Onze por cento não quiseram comentar e pouco menos de três por cento apoiaram a vacinação relacionada à idade.

Espera-se que o Bundestag vote sobre a possível introdução da vacinação obrigatória em março. Os deputados devem votar sem serem obrigados a pertencer a um grupo parlamentar e podem aderir às chamadas moções interpartidárias.

Mais sobre o assunto – A suspeita de Wuhan: Drosten teria “enganado todo o mundo da mídia e a política”.

(rt/dpa)



Source link